One Day At a Time: 4ª Temporada - REVIEW

O retorno da Família Alvarez



One Dat At a Time é aquela sitcom que quando começamos a assistir conseguimos criar empatia praticamente automática com os personagens. Através de uma história simples, mas nada simplória, a vida dessa família cubana que mora nos Estados Unidos é capaz de permear a vivência de todos, sejam nos pequenos ou nos grandes detalhes. Pois todos nós conhecemos ou temos: Uma mãe dedicada, uma filha à frente no pensamento do restante dos demais, um filho despreocupado e uma avó que jamais envelhece. Falando assim superficialmente, parece uma narrativa que qualquer um pode contar, mas agora, a série que está na Pop Tv (emissora americana), ganha nuances com maior liberdade, falando de assuntos que vão além de estereótipos, modelos ou coisas convencionais.
O retorno da Família Alvarez do jeito que a gente gosta!

Penelope está a vendo sua vida mudar cada vez mais! 
Um novo cargo no trabalho, sua filha Elena está a caminho da faculdade, seu filho Alex está começando a fazer a suas escolhas, e sua mãe, a abuelita que amamos, Lydia, continua sendo a energia da casa. Porém, os rumos podem mudar completamente quando novos conflitos entram em cena envolvendo sexo, o papel da mulher na sociedade, as decisões profissionais do futuro e os relacionamentos que a vida se encarrega de colocar no trajeto!
Mais um dia de cada vez nesse apartamento tão movimentado!

A Série Merecia o Salvamento?

Em março de 2019, logo após a terceira temporada ter sido lançada, a Netflix anunciou o cancelamento de One Day At a Time. Por mais que não fosse uma produção de alto custo, de acordo com o serviço de streaming, a audiência não estava satisfatória, apesar das críticas favoráveis que só vinham aumentando por conta da forma como a narrativa passou a tratar de assuntos que outras obras não falavam com naturalidade.
Mesmo com a comoção do público pela continuidade, a "Locadora Vermelha" se manteve firme na decisão de não realizar mais temporadas. E assim o futuro da daquela família estava completamente incerto no universo da televisão.

Foi então que a Sony Pictures Television, na figura da Pop Tv, entrou em cena para fazer o salvamento que todos estavam esperando! Adquirindo os direitos da produção e já encomendando 13 novos episódios para uma quarta temporada, a produção saiu do limbo dos cancelamentos e adentrou um novo espaço, estúdio e esperanças. O mais interessante nisso tudo é que onde a Netflix tratou com um certo desprezo, o presidente da Sony Television, Jeff Frost e o vice-presidente de criação da CBS, David Nevins, viram a oportunidade de transformar a história da Família Alvarez em algo que vai além de uma série de comédia.
E a nova "casa" desses personagens tão cativantes soube fazer o acolhimento adequado.
Cenários, design, atmosfera da trama, tudo está lá encaixado perfeitamente, nos fazendo entender que One Day At a Time é uma série importante para os dias atuais.

Analisando os detalhes da construção desse remake da obra homônima de 1975, o cenário é completamente diferente.
Temos uma família latina liderada por uma mulher, mãe de dois filhos adolescentes, sendo Elena uma pessoa LGBT e defensora das causas humanitárias que estão em constante debate no programa. Não apenas isso, mas a cultura cubana é enaltecida constantemente, a forma de pensar, falar, agir, criar os filhos, mostrando que as raízes não se perdem mesmo em um país onde a xenofobia é tão intrínseca. Ao mesmo tempo, os papéis masculinos passam por uma desconstrução constante, pois Penelope não é uma protagonista que movimenta sua narrativa por conta  de seus "relacionamentos amorosos", o que importa, é literalmente, viver um dia de cada vez ao lado de sua família. E ao trazer esses elementos, o seriado se distancia do costumeiro, revelando e quebrando conceitos, estereótipos que ainda permeiam a comunidade latina!

São as histórias que estamos contando e a maneira pela qual as pessoas se viam representadas na tela
Justina Machado, atriz que dá vida a Penelope Alvarez



E a 4ª Temporada?

No seu episódio de estreia sobram piadas com a Netflix e a forma como as pessoas começam a se reencontrar. Nitidamente é como se nesse capítulo inicial da quarta temporada, tudo reiniciasse, mas sem perder a essência do que a história dos Alvarez tem para nos mostrar.
Desta forma, Penelope precisa enfrentar as mudanças constantes em sua vida, principalmente por conta do crescimento dos filhos, rendendo ótimos momentos em sua terapia de grupo, que vão de falar sobre como é lidar com um adolescente sexualmente ativo e até mesmo como dialogar sobre coisas simples do cotidiano. Logo, descobrimos que Alex, o Papito, está namorando, ao mesmo tempo que suas ambições para o futuro começam a aparecer. Enquanto isso, Elena se vê numa constante montanha-russa de emoções, envolvendo seu relacionamento amoroso com Syd e a escolha da universidade. Já Lydia continua como a abuelita cuidadora de todos, mesmo que precise que tantos cuidados quanto os demais!
E lógico que temos mais espaço para outros núcleos crescerem: Schneider e Avery se tornam um casal constante no entra e sai do apartamento dos Alvarez, o que rende referências a Game of Thrones e Ru Paul's Drag Race e ao Doutor Berkowitz, a vida de friendzone lhe transforma em um grande trunfo para as piadas ao lado da avó da família!

Contudo não é um mais do mesmo!
Essa mudança de estúdio transmite então um amadurecimento no texto, aprofundando temáticas, colocando em discussão pontos que anteriormente não haviam sido tratados. Se adentramos em outras temporadas as questões da mulher na liderança, aqui encontramos momentos para falar de sua liberdade de escolha e sexual. Ao mesmo tempo, a passagem da adolescência para a vida adulta torna o relacionamento de Alex e Elena cada vez mais interessante, principalmente pela diferença como veem o mundo a sua volta, até causando um susto com uma suposta gravidez inesperada. E isso reflete na escolha acadêmica de cada um e nas preocupações sobre como será o trajeto quando um deles terá que deixar sua casa para estudar!
Assim, cada arco vai crescendo gradualmente, sempre trazendo a comédia, os momentos delicados, emocionantes e cada vez mais representativos para tela de uma maneira nada piegas ou caricata! O que encontramos é uma transposição assertiva da vida de muitas famílias tão iguais quanto essa!



Por que você deve assistir?

Onde Day At a Time representa muitos e muitas que não se encontram na normatividade imposta pelos modelos conhecidos de Sitcom!
Aquela velha história da moça ou do moço com uma vida abalada pelos relacionamentos, problemas de classe média ou tensões no trabalho, ficam de lado quando uma família latina demonstra toda sua capacidade de demonstrar sua cultura, seu carisma e principalmente, que suas histórias são o exemplo de muitos que estão nos Estados Unidos!
Penelope, Lydia, Elena e Alex são quatro personagens que deveriam fazer parte definitiva do seu acervo pessoal de séries, pois certamente cada um deles tem algo para ensinar, dizer ou nos fazer ficar emocionados!
E tudo isso, um dia de cada vez!
Tecnologia do Blogger.