Meu Sobrenome é Vida - INDICAÇÃO

Já que estamos em casa, nada melhor que encontrar ótimas histórias


Nos últimos anos, a produção audiovisual brasileira encontrou em diferentes mídias uma forma de conseguir contar narrativas que ainda não tinha o alcance necessário. Dos serviços de streaming às plataformas de vídeo e, redes sociais, pessoas surgiram contando trajetórias, reais ou fictícias, demonstrando então que existe espaço para todas as vozes.
Assim, nesse período de Isolamento Social, nada melhor que encontrar um canal que traz um aspecto ímpar em meio tanto caos: a proximidade com as pessoas e suas jornadas particulares, apoiado ao respeito, aceitação e pluralidade! 
Por isso, vem conosco conhecer mais sobre o canal Meu Sobrenome é Vida, uma produtora de webséries, que já possui três obras no YouTube, repletas de uma narrativa emocionante e real!

Meu Sobrenome É Vida é um canal que tem a proposta de contar histórias sobre a visão particular de seus criadores sobre o que nos cerca. Até então com duas webséries na íntegra e uma em veiculação (Fica Comigo, Se a Rua 2 Falasse e Desconhecido Amor), o canal tem como missão apresentar uma pluralidade de histórias sobre temas que estão a nossa volta, em nossa sociedade, mas que não estão sendo abordados como deveriam. 
Diversidade é a palavra chave que define o projeto!

Contando a vida através das séries

O que faz as pessoas serem tão especiais ao mesmo tempo em que são tão diferentes?
Quando passamos a acompanhar as histórias de Meu Sobrenome é Vida, percebemos que suas narrativas estão mais próximas do que imaginamos. Talvez com alguém que conhecemos, ou até nós mesmos, os personagens, as situações, os problemas e amores surgem como elementos de proximidade, empatia, acontecendo dentro de casa, no trabalho, ou passando pela rua. 
A construção desse universo venturas transmite simplicidade, dinamismo e firmeza ao colocar pontos que precisam ser cada vez discutidos pela sociedade, ressignificando situações, agregando então um olhar natural para aquilo que antes poderia ser chamado de tabu e atrelado aos preconceitos existentes! O texto se torna uma ferramenta, ao lado do vídeo, de agregador de respeito e amor, principalmente relacionado às questões de gênero, sexualidade e particularidades de cada ser humano.

É nítido em cada episódio o avanço técnico, tanto na direção, fotografia, trilha sonora, o que demonstra também um amadurecimento ao criar sequências que emocionam, contagiam ou intrigam, auxiliados pelo controle de câmera, posicionamentos dos atores, locações. Esse apuro da construção acrescenta ainda mais detalhes nas tramas, além de levar o público a querer saber um pouco mais de cada um que está sendo apresentado no momento!

Desta forma, percebemos no trabalho de Adão Mota e Emerson Ghaspar, os criadores do canal, histórias que tiram da invisibilidade pessoas que ainda são colocadas em lugares de silêncio, opressão e principalmente, discriminação. Trazendo então uma força para representatividade LGBTQIA+! 
Logo, as séries contadas fogem dos estereótipos, caricaturas ou personas infames que ocupam às vezes os locais onde a fala verdadeira deveria estar! Dando uma base maior aos aspectos empregados em cada produção.

As Histórias


Gui é um jovem que mora com a irmã controladora Sílvia. Ela decide tudo por ele, o que fazer, o que estudar, onde ir, com quem se relacionar. Após uma de suas idas ao psicólogo, Gui acaba entrando em grupo de teatro e isso abre os caminhos do jovem para aceitação, amor e principalmente, o sentido real que suas escolhas podem ter. Ao mesmo tempo, descobrindo que uma jornada de descoberta reserva situações adversas onde menos se espera!

Fica Comigo abordou a questão de se conhecer, de se aceitar, de entender o que se passa dentro de si e como o mundo externo afeta quem somos.
 


Uma rua como personagem principal! Sim, um local que vê, percebe e acompanha pessoas em suas idas e vindas, essa é a Rua 2! Aqui, há encontros, desencontros, possíveis amores, finalizações, mas sempre início e começo saem satisfeitos dos acontecimentos. 
Em casa novo episódio, uma história sobre amor, companheirismo, amizade, acreditar, surge em tela para nos lembrar do que a vida é capaz de realizar quando a gente se coloca disponível para tal!
Destaque para os episódios: Ônibus, Eu Prometo e Você!

Em Se a Rua 2 Falasse o tema é amor e como isso afeta a concepção de mundo.  



Arthur escreveu uma carta em um momento bem complicado de sua vida, porém o destinatário não foi o esperado. E nessa situação inusitada do destino, Pedro surge como alguém que pode ajudá-lo.
Tendo como plano de fundo a pandemia, ao mesmo tempo que vai abordar as certezas e incertezas da vida!

Desconhecido Amor fala da instabilidade do atual momento do mundo, bem como de nossas fragilidades e como nos apegamos a certezas ou a lembranças de momentos felizes.

 

Por você deveria assistir?

Meu Sobrenome é Vida carrega em si produções que extrapolam a representatividade, são contos, histórias, relatos que talvez passam por nós nos lugares de convívio e não percebemos, mas aqui, ganham forma, corpo e voz, de um jeito primoroso e delicado, tornando natural todas as formas de amor, relacionamentos e vivências. 
Com uma direção assertiva, que trabalha os elementos técnicos com primazia, ao mesmo tempo que demostra crescimento em seu texto e nas construções visuais, eis uma opção audiovisual que entrega narrativas importantes para os dias em que estamos!
Seja através de "Fica Comigo", "Se a rua 2 Falasse" ou "Desconhecido Amor", há sempre uma história diferente a ser contada! E lógico, já queremos mais!

Você pode conferir as produções de Meu Sobrenome é Vida, clicando aqui
Tecnologia do Blogger.