Kamen Rider: Cavaleiro Dragão - CRÍTICA


Kamen Rider Dragon Knight! Together we can fight the fight! so Let's Ride!

Uma vez me disseram que texto não tem som, mas consigo ouvir claramente essa abertura.

Olá pessoas, vamos falar hoje de uma das minhas promessas de artigo (Relaxem, as outras vão sair), por isso vou lhes apresentar Kamen Rider: Dragon Knight.

Kamen Rider: O Cavaleiro Dragão é uma adaptação de Kamen Rider Ryuki. Para falar a verdade, está mais para uma americanização, como foi com Power Rangers, onde os Super Sentai são tem seus trajes e zords reaproveitados dentro do universo da Rede de Morphagem. (Mas isso é outro assunto)
Com Kamen Rider, isso deu muito certo, afinal a audiência foi alta e assim como Power Rangers, uns 40 a 50 episódios foram o suficiente. Acabou também conquistando um grande público aqui no Brasil por passar TV Globinho.
Sem mais delongas, vamos para a história!

Enredo

A história segue Kit Taylor, um rapaz que acaba de fazer 18 anos.
Seu pai desapareceu misteriosamente quando era mais novo, fazendo com que ele fosse criado em uma espécie de orfanato.

Um dia, após ser acusado de roubo mais uma vez, ele ouve a voz de seu pai dizendo "procure o dragão". Então, saindo do orfanato e indo para sua casa da infância, Kit acha um baralho de cartas, que futuramente lhe é explicado serem Cartas Advento. Elas te permitem atravessar para uma dimensão através do espelho, conhecida como Ventara. Agora, após fazer um pacto com o dragão, Kit Taylor se torna o Kamen Rider Cavaleiro Dragão, um Guardião de Ventara e agora pupilo do Cavaleiro Alado, Len.

Opiniões

Esse Kamen Rider foi o primeiro que assisti e foi o que me prendeu no mundo dos Tokusatsu. Ultraman, Jiraiya, Esquadrão Especial Winspector, Metalder, tudo isso marcou muito minha infância, mas foi Kamen Rider que me apresentou minha franquia favorita.

Na época, passava na TV Globinho (Acredito que todos conheçam) e foi uma das séries com a maior audiência do programa e da emissora, pois os fãs de Kamen Rider Black sentiam falta. O Black também passou no Brasil, porém com seu enredo original, coisa que também encantou muitos na época em que saiu!


A interação entre Kit e Len é interessante. 
Kit com seu pai desaparecido, acaba vendo em Len uma figura fraternal. Afinal, ele deixava o garoto se ferrar para aprender, dava um ensino pesado e se preocupava muito com o novo cavaleiro. Essa relação se tornou um laço muito forte e só aumentou, mostrando para outros personagens que eles eram uma equipe.

Diferentemente de Power Rangers, Kamen Rider conseguiu manter parte de seu enredo original com algumas mudanças, tornando o mesmo mais dramático. Algumas falas foram mudadas como "Henshin" se tornando "Kamen Rider" ou o famoso "Rider Punch" se tornando "Golpe Poderoso". Por essas e outras, prefiro essa franquia.

Conclusão

Esse não é o único Kamen Rider americanizado, mas é o único que presta.
Pois, existe uma de Kamen Rider Faiz, o Kamen Rider 555, entretanto, os fãs negligenciam a existência dessa afronta à franquia!
Recomendo que todos assistam, já que é uma ótima experiência de americanização correta. Enquanto Power Rangers é mais infantil, Kamen Rider: O Cavaleiro Dragão é mais dramático e tem uma pegada mais pesada, entretanto, fica leve com o tempo.

Vocês podem achar essa série no youtube completa com seus 40 episódios ou em outros sites não oficiais.
Tecnologia do Blogger.