O Guardião Invisível - CRÍTICA

O bom início de uma trilogia


Legado nos Ossos chegou a Netflix como uma de suas grandes estreias, contudo o que muita gente não sabia é que a produção se tratava da segunda parte de uma trilogia conhecida como "Trilogia do Baztán", baseada em uma série de livros escrita por Dolores Redondo, sendo protagonizada pela inspetora Amaia Salazar. Então, já que falamos do segundo caso investigado pela personagem, precisamos voltar um pouco e falar de O Guardião Invisível, o primeiro filme da saga e que já dá indícios do que estaria por vir, tanto em sua continuação direta, quanto no desfecho previsto pra estrear em 2020!
Assim, vamos conhecer o começo de tudo!

Amaia Salazar é uma inspetora que se vê obrigada a retornar a cidade em que nasceu para desvendar o caso de diversas meninas encontradas mortas que são encontradas na floresta de um jeito específico. Logo, esse enigma irá envolver antigas histórias do folclore local além de mexer um pouco com o próprio passado da policial!

Fernando Gonzáles Molina comanda este primeiro filme, tendo como base o primeiro livro da trilogia do Baztán, região onde as histórias acontecem.
Aqui o diretor realiza um trabalho cuidadoso, criando situações onde o suspense ganha a medida certa para realizar suas sequências. Ele explora as paisagens, os ambientes, cria uma atmosfera misteriosa e ao mesmo tempo que consegue flertar com o sobrenatural. Tornando momentos, como a leituras de cartas, repleto de uma carga dramática e de apreensão.
Do mesmo modo, quando as peças do enigma começam a se encaixar, o ritmo acelera deixando o espectador ainda mais ansioso pelo o que está por vir e isso resulta em um final assertivo, com a dose certa de ação para fechar bem o trabalho mostrado até ali. 
E se há algo que precisa também ser mencionado é o trabalho de Marta Etura, que dá vida a inspetora Salazar. Sua interpretação consegue ir da seriedade às emoções mais intensas com uma facilidade ímpar, o que deixa a narrativa mais interessante, pois estamos sempre acompanhando a personagem e ao chegar no clímax, ela demonstra total domínio de cena, fazendo com que os demais apenas a acompanhem durante o que precisa ser dito!


Não é uma advertência. É uma ameaça
Diferente do seu sucessor, Legado nos Ossos, este filme consegue contar sua história de maneira fluida, sem excessos e estabelece o clima de suspense desde o início da trama.
O texto irá se aprofundar nos costumes, nas lendas locais e na forma como certos comportamentos são vistos, principalmente os da protagonista, Amaia, já que o seu relacionamento com as ouras irmãs é algo complicado. 
O interessante aqui é a forma como descobrimos mais detalhes para que a narrativa do segundo filme, contudo nosso foco é em O Guardião Invisível, que por sua vez possui um mistério mais dinâmico, interessante e sem tantas sub-tramas acontecendo. 
Desta forma vamos do início ao fim mantendo o pensamento em quem está por trás dos assassinatos, novamente pautados por algo sobrenatural, que nunca ganha forma devida, apenas ouvimos falar, deixando o espectador ainda mais instigado pelo o que está por vir. E quando chegamos ao final de tudo, as peças se encaixam de maneira precisa, sem precisar ir e voltar através de flashbacks, o que queremos saber é revelado e ponto. Logicamente, existem pontas soltas que vão se conectar na próxima produção, contudo é entendível para continuidade da trilogia nos cinemas.

O Guardião Invisível se prova um acerto no início de uma trilogia de mistério, onde ao unir elementos da cultura local e uma trama bem arquitetada conseguem prender a atenção do espectador durante 120 minutos.
A direção por sua vez, executa um trabalho dinâmico, fluido, dando espaço para os personagens desenvolvam seus arcos, principalmente a protagonista que toma para si a direção de toda narrativa.
Ao final, e para quem já assistiu aos dois filmes da trilogia do Baztán, fica o desejo pelo desfecho real dessa história, pois o passado de Amaia se entrelaça de diversas formas com todos os acontecimentos nos deixando ainda mais pensativos sobre o que pode vir!
Então Netflix, trate de lançar "Oferenda à Tempestade", nome dos terceiros livro e fime, logo! 

Nota: 3,5/5 (Muito Bom)

O Guardião Invisível está disponível na Netflix!
Tecnologia do Blogger.