Guerra dos Mundos (2019) – REVIEW


Filmes e séries com temática alienígena já nos entregaram aclamadas produções e apresentaram enredos que ficaram eternizados no universo cinematográfico. Temos que concordar que Stephen Spielberg é o grande mestre desse gênero e nos entregou tramas incríveis como E.T. – O Extraterrestre (1982), Encontros Imediatos de Terceiro Grau (1977), Super 8 (2011) e Guerra dos Mundos (2005), essa última sem dúvida foi um marco e nada melhor do que dar a chance de a nova geração conhecer mais uma adaptação baseada na obra de 1898 de H. G. Wells.

Sou fascinado com tudo que Guerra dos Mundos representa, é o filme que vai tirar meu fôlego e me deixar tenso todas as vezes que eu assistir. Quando eu soube que um reboot estaria vindo em forma de série (o que significa mais tensão e suspense por mais tempo em vários episódios) já não tinha dúvida que esse era um dos lançamentos pelo qual fiquei mais ansioso pra assistir.

Bill (Gabriel Byrne) e Helen (Elizabeth McGovern) carregando um dos robôs aliens sanguinários.
Anunciada em meados de 2019, a produção da série Guerra dos Mundos foi desenvolvida em conjunto pelo Canal+ da França com a Fox Europa do Reino Unido, escrita pelo vencedor do BAFTA Howard Overman (Misfits, Merlin, Crazyhead), tem Elizabeth McGovern (Downtown Abbey) e Gabriel Byrne (Hereditário) à frente do elenco principal.

Eu acredito que nós detectamos evidência de vida extraterrestre.

Ambientada na Europa atual a narrativa se inicia quando a astrônoma Catherine (Léa Druker) detecta os primeiros sinais da presença alienígena através de sinais de rádio ao redor do planeta, logo em seguida acontece a chegada de grandes esferas misteriosas que posteriormente causam a morte de grande parte da população. É então que com uma boa combinação de drama e suspense a série começa a acompanhar a história de seus personagens em busca de respostas pra o acontecido ao mesmo tempo que lutam por sua sobrevivência.

O desenvolvimento da trama é de certa forma bem lento de modo que a série foca mais nos dramas pessoais de seus personagens, momentos esses que se sobrepõem às pouquíssimas cenas de suspense e tensão com os alienígenas em si. Na nova versão de Guerra dos Mundos os aliens permanecem como um mistério por quase toda a série, sua verdadeira face só vem aparecer na cena final da temporada, durante os episódios o medo é causado por robôs (cachorros??) sanguinários (ao estilo daqueles do episódio Metalhead da 4ª temporada de Black Mirror) que honestamente não conseguiram causar o terror que as criaturas malignas causaram na versão do clássico de Spielberg (infelizmente as comparações são inevitáveis).

Catherine (Léa Drucker) e Colonel Mustafa (Adel Bencherif) em uma das missões de busca por sobreviventes.
A história, por outro lado, desperta uma certa curiosidade quando Emily (Daisy Edgar-Jones) que é cega passa a ouvir os sons emitidos pelos extraterrestres (que ninguém mais consegue ouvir) e a ter sua visão de volta em alguns momentos, é ela também quem vai em busca de desvendar a causa da invasão e tentar descobrir qual o propósito da mesma, que honestamente já fica bem visível na cena final, cena essa que frustrou ao tentar criar um novo mistério para ser explorado na próxima temporada.

Howard Overman entregou um ótimo roteiro pra série, os diálogos têm passagens marcantes quando é levantada a discussão da justificativa desse massacre junto a uma reflexão da crueldade com que age a sociedade e que por muitas vezes é ignorada. Porém aquele sadismo instigado pelas produções do gênero não é o forte aqui, esteja preparado para uma narrativa que se torna lenta e majoritariamente solidificada nos conflitos internos de seus personagens muito mais do que se esperaria em uma antologia de ficção científica.

Sem previsão de chegada ao Brasil a série começou a ser exibida no final de 2019 na Europa e Estados Unidos, a produção da segunda temporada foi confirmada pela Fox ainda no ano passado.

Extra: a BBC também produziu uma adaptação, The War of the Worlds foi exibida em forma de minissérie com 3 capítulos no canal britânico, em breve traremos o review dela aqui.
Tecnologia do Blogger.