Notas de Rebeldia - CRÍTICA

Notas de drama, com um leve humor e um traço de "eu já vi isso"



Existem fórmulas que sempre se repetem em Hollywood e tem uma que passa pelas comédias adolescentes indo até os dramas mais chorosos: a disputa entre pais e filhos sobre o controle dos negócios da família. Algo bem norte-americano na verdade!
E nesta nova produção da Netflix, gerações entram em combate para defender legados, sonhos e paixões, tudo isso envolvendo muita comida e os melhores vinhos já feitos.
Ou seja, não recomendamos ver esse filme de barriga vazia!

Elijah é um jovem que precisa escolher sobre o seu futuro e talvez o seu pai já tenha tudo isso esquematizado: ele vai assumir o restaurante da família famoso por seu churrasco. Porém, quando o rapaz decide entrar em curso para se tornar sommelier de vinhos, isso levará direto a um embate com sua família, colocando à prova o seu sonho e o seu legado!

Prentice Penny comanda a produção de uma maneira bem interessante e dinâmica diversas vezes, mesmo que perca esses traços no decorrer do filme.
À medida que vamos acompanhando a história, os lugares onde Elijah percorre e o encontro com seus familiares, o diretor faz questão de mostrar os locais da vizinhança, restaurantes, igrejas, pontos importantes para aquela comunidade, o que gera muito mais proximidade para tudo que está sendo contendo. Ao mesmo tempo, na primeira parte da produção ela utiliza bem do humor para gerar situações onde a dinâmica dos personagens é o ponto principal, dando um tom cômico-dramático de um jeito assertivo.
Contudo, a direção vai perdendo o jeito de contar o que está acontecendo, não sabendo dosar drama, humor e tensão onde deveriam realmente se encaixar, fazendo com que poucas cenas tenham realmente a carga emociona necessária e finalizando de uma forma tão abrupta, que se você desviar o olhar, os créditos já terão passado!


Sempre me disseram como seria o meu futuro, mas só quero viver minha vida
Esse clichê da disputa de pai e filho pelo futuro já ganhou diversas nuances e aqui poderia ter sido melhor explorado. O texto é interessante em sua primeira parte, a construção da família, a forma como a figura da mãe é uma "ponte" entre os dois que estão em conflito, os sonhos de Elijah e o legado de sua família que é o restaurante tão importante para a comunidade onde moram.
Porém quando você espera que a narrativa irá ganhar maior profundidade, ficamos sempre na superfície e em poucos momentos camadas maiores são apresentadas, ganhando sequências de maior emoção em tela, como no momento em que o protagonista está estudando e uma perda recente vem a sua mente que não consegue se concentrar, ao mesmo tempo em que se esforça para continuar realizando sua atividade.
Essas poucas sequências interessantes salvam a produção de ser completamente esquecível, pois o cenários de vinícolas, restaurantes e degustações é bacana até os primeiros dez minutos, depois você está cansando de linguagem de sommelier e pedindo para história voltar para o restaurante da família, pois é lá onde tudo acontece de mais empolgante!

Notas Rebeldia é um drama interessante sobre a vida, legado e sonhos que devem ser seguidos, mas ao tentar juntar esses três elementos, em determinado instante a história se perde completamente.
Com uma direção que consegue dar particularidade e personalidade no comando, o filme infelizmente não se sustenta por esses caminhos, deixando o humor se perder e o drama ficar na superfície quando deveria tomar conta de tudo.
Assim, este filme possui notas de drama, com um leve humor, mas que se perde no paladar e um traço de "eu já vi isso", em outras palavras, abre um Galiotto de 5 litros, coloca no copo mesmo e só vai. Talvez o nível de álcool até melhore a história!

Nota: 2,5/5 (Quase lá)

P.S: Notas de Rebeldia está disponível na Netflix
Tecnologia do Blogger.