Anne With An E - CRÍTICA


“Você está um século à frente” diz o refrão da música de abertura de Anne With an E e se eu pudesse escolher uma frase para resumir essa obra prima seria essa mesmo, pois transparece muito bem a nossa heroína Anne e sua visão extremamente a frente de seu tempo.

Anne With An E é a adaptação televisiva de Anne De Green Gables, da escritora canadense Lucy Maud Montgomery. Uma série de livros lançada no início do século passado que conta a história da pequena órfã Anne Shirley.

Na série desenvolvida pela vencedora do emmy Moira Walley-Beckett, os irmãos Marilla (Geraldine James) e Matthew (R. H. Thomson) Cuthbert decidem adotar um garoto para ajudá-los na fazenda, agora que os dois já sentem o peso da idade. Entretanto, por engano é enviada a eles a pequena tagarela Anne Shirley. Apesar de não ser o que estavam esperando, eles decidem abrigar a menina assim mesmo, já que rapidamente acabam se afeiçoando a garota.

Talvez a primeira vista essa série possa parecer uma obra infantil, sobre as aventuras de uma garotinha muito inteligente e imaginativa, mas na verdade a série aborda de forma tão singela e profunda os temas que ainda hoje são considerados tabus e que naquele tempo era ainda menos recorrentes.


Anne é um dos personagens mais magníficos que eu já vi em uma série e isso se deve muito também pela atuação de Amybeth McNulty, que faz um trabalho tão impecável em sua essência que já é meio complicado desvincular a personagem da atriz. 
Anne como disse acima, é uma pessoa a frente de seu tempo, talvez até mesmo do nosso tempo atual.

A série se passa no começo do século XX, nesse cenário, principalmente numa cidade interiorana, muito conservadora, tem suas estruturas completamente sacudidas com a chegada de Anne. 
A garota que apesar de ter sofrido muitos traumas durante sua vida como órfã, com sua imaginação fértil e pensamentos “progressista” consegue dentro de sua coragem e ingenuidade mudar de certa forma a extremo conservadorismo das pessoas da pequena cidade de Avonlea.


Durante as três temporadas da série Anne sempre busca olhar para a vida por um lado positivo e poético, isso se deve grande parte pela paixão da garota pela literatura e que explica também o porque ela está livre quase sempre de preconceitos e pensamentos que podemos considerar retrógrados.
O trabalho de produção da série é outra coisa a se destacar, a ambientação é incrível e te faz realmente se sentir naquela época. Além disso, a fotografia e as cores são lindas, sendo então uma produção bonita no geral de se assistir.

Anne With an E é uma série pra família assistir junta, que ao mesmo tempo que diverte, emociona, coloca o dedo em algumas feridas e toca em temas mais profundos com a leveza e a garra da imaginação de sua protagonista. 
Chega ao seu fim (infelizmente) com louvor, se consolida como uma das séries mais lindas disponíveis no catálogo da Netflix, provando que não é preciso super efeitos e enredos mirabolantes para contar uma história cativante.
Tecnologia do Blogger.