Ru Paul Drag Race UK: 1ª temporada - Review

Faltou Eleganza e Extravaganza!



Ru Paul's Drag Race já ultrapassou os limites de um simples programa de competição!
Vencedor de Emmy's e com mais de 11 temporadas realizadas, estava mais que na hora de criar um novo produto. Ru Paul's já tem sua versão na Tailândia e possivelmente, ganhará uma versão com pessoas famosas (Cadê o Brasil?). Logo, Mamma Ru chegou nas terras da rainha em busca da primeira Queen of Uk, na companhia da sua fiel escudeira, Michelle Visage, 10 novas drags disputando a coroa surgiram. Porém, será que o glamour das temporadas passadas se manteve ou faltou eleganza e extravanganza? Eu posso ouvir um amém?

The Vivienne, Divina de Campo, Baga Chipz, Cheryl Hole, Blu Hydrangea, Crystal, Sum Ting Wong, Vinegar Strokes, Scaredy Kat e Gothy Kendoll, essas são as queens desta temporada de Ru Paul's Drag Race diretamente do Reino Unido. Vindas de vários lugares das terras da soberana Elizabeth, as competidoras deverão mostrar se tem Charisma, Uniqueness, Nerve & Talent (CUNT), para carregar a coroa da primeira Drag Super Star do Rei Unido. Então, senhoras e senhores, liguem seus motores e que a melhor vença!

Ru Paul volta a comandar o Reality Show que leva o seu nome e desta vez em uma temporada onde as queens são literalmente da terra da rainha. A competição então recebeu seu primeiro ano com competidoras do Reino Unido e ao final, a vencedora foi agraciada com um programa só seu!
Mas será que realmente o sucesso se manteve?
Sim, Ru Paul's Drag Race UK teve um índice muito bom de audiência, o que já lhe garantiu uma segunda temporada direto no serviço de streaming da BBC! Contudo não podemos dizer o mesmo da forma como o programa se construiu. 
Desde o início percebeu-se o clima de amadorismo de inúmeras drags, evidente em sua montação e até mesmo na hora de disputarem as provas. Isso foi até as Batalhas de Lip Sync, que infelizmente não conseguiram gerar nenhum momento icônico, mesmo que vários dos donos das músicas estivessem por lá! Por mim metade já tinha ganhado um Sashay Away no primeiro episódio!

Ao longo dos oito episódios era nítido o esforço de Mamma Ru para fazer com que suas novas garotas alcançassem muito mais do que podiam. Entretanto, nem isso adiantou.
Gothy Kendoll mal sabia andar na passarela.
Scaredy Kat era sempre a mesma coisa.
Vinegar Strokes conseguiu se firmar como a pior drag entre todas as temporadas do programa (Looks assustadores e uma maquiagem terrível).
Sum Ting Wong era apática.
Crystal foi um mais do mesmo.
Blu Hydrangea parecia perdida.
E Cheryl Hole até tentou!

Por isso, trio de finalistas, The Vivienne, Divina de Campo e Baga Chipz já eram as melhores desde o começo da temporada. Contudo, Divina forçou um conflito através de uma suposta perseguição por conta de seu conceito que não existiu (Melhore Bicha!), já Baga se apoiou no humor e em um bordão que não tinha graça alguma. 
Sendo assim, a vencedora, polida, dona de tudo da temporada, foi The Vivienne, e isso não foi surpresa alguma! Cada desfile era um melhor que o outro, sem falar na atuação e na postura desde a corrida pela coroa começou!
Surpresa mesmo foi o jeito que o show foi conduzido até o final, de uma maneira morna, não houveram momentos que ficarão para memória dos fãs de Drag Race, pelo contrário, se reclamamos certa vez que a sétima temporada havia sido a menos agradável, já temos uma para ocupar esse posto! 
Faltou mesmo Eleganza e Extravaganza!
Tecnologia do Blogger.