Você precisa assistir A Garota que Conquistou o Tempo

O que você faria se pudesse voltar no tempo?



Viagens no tempo fazem parte de diversas narrativas dentro da cultura pop!
Como bem sabemos esse tipo de dom, poder, ou ferramenta que produz esse feito, normalmente causa algumas consequências indesejadas, por mais que o salto temporal seja realizado com a melhor das intenções.
E quando salvar o universo, trazer pessoas de volta a vida ou impedir desastres, não é a prioridade? Mas sim o cotidiano, o dia a dia ou simplesmente pegar o pudim antes que sua irmã coma? Será que desta vez algo pode dar errado?
Por isso vamos conhecer Makoto, e seu poder de reviver momentos que antes foram complicados, porém, com essa ajuda dos ponteiros, tudo pode mudar!

Makoto é uma jovem do ensino médio no Japão que não se dá muito bem com as situações a sua volta. Ela vai mal em algumas provas, não consegue lidar bem nos momentos onde é preciso colocar a mão na massa e sofre alguns acidentes, ou é alvo deles. Contudo, algo acontece com a jovem que logo descobre que desenvolveu a habilidade de viajar no tempo!
Então, Makoto começa a usar esse dom para justamente se sair bem onde não consegue, porém, o que poderá acontecer quando se brinca com o tempo?

Mamoru Hosoda é quem comanda o longa de animação. O diretor já esteve por trás de outras produções conhecidas como Dragon Ball Z, Digimon, Sailor Moon e o emocionante Ookami Kodomo no Ame to Yuki (Crianças Lobo). Aqui emprega toda uma delicadeza misturada a traços fluidos que trazem uma movimentação diferenciada para os personagens, principalmente para a protagonista. 
Quando Makoto "salta" no tempo, a animação ganha nuances em 3D, beirando o psicodélico e os traços de pinturas clássicas, fazendo com que venhamos a entender que aquele momento está fora da realidade conhecida, tanto para o espectador quanto para a personagem. Da mesma forma as ambientações ganham uma luminosidade que evidencia a estação predominante, que é o verão, tons quentes ganham destaque, assim como a presença de luz e sombra que dão maior realismo a objetos e cenários que se tornam belíssimos, com detalhes que vão desde itens que estão sob a mesa, os corredores da escola ou a sala de uma casa.
Tudo isso auxilia para que a história se desenvolva de maneira simples, ao mesmo tempo cheio de nuances que fazem da narrativa um atrativo ímpar.


Não encontramos aqui mais uma história sobre viagem no tempo, pelo contrário, o cotidiano, a rotina se tornam os alvos das alterações que essas idas e vindas pode causar. Dessa forma, quando vamos conhecendo cada um dos personagens percebemos o nível de amizade que possuem, a forma como lidam com as situações a sua volta e as escolhas que precisam fazer.
Para isso, o universo colegial surge como um adendo para estimular e colocar em questionamento quanto tempo gastamos com determinadas situações que certamente não iremos fazer uso no futuro. De igual modo, se as coisas não saem como é esperado, existe a possibilidade de refazer para o resultado ser diferente, porém como se lida com as consequências de tudo isso? E isso pode vir na forma de um amigo que irá embora, um amor que se tenta desvencilhar ou pessoas que não são salvas de um terrível acidente!
Essa relação dos acontecimentos que se originam dos eventos temporais tornam o texto da animação uma grande incógnita para quem assiste, pois quando tudo termina fica difícil responder o que é possível fazer se houvesse a possibilidade de voltar em acontecimentos do passado.

A Garota que Conquistou o Tempo (Toki wo Kakeru Shoujoé uma animação realizada com um cuidado exemplar, tanto em sua história quanto na parte técnica. A direção faz de suas ambientações e recursos empregados parte importante da narrativa, dando um tom melancólico e dramático para o decorrer dos acontecimentos, levando o espectador a ficar até os minutos finais em frente a tela para entender tudo o que está acontecendo.
O que realmente instiga é a forma como Makoto irá perceber a extensão de sua habilidade, que não se encontra relacionada na demonstração de poder, mas sim ao quanto alterar pequenas questões da vida, podem fazer com que aquelas situações maiores, capazes de mudar quem somos, se percam de alguma forma. 
E para isso, se restar apenas uma oportunidade de voltar no tempo, isso deve ser feito para que uma amizade continue, pessoas sejam salvas e principalmente, o amor seja correspondido!

Você precisa assistir A Garota que Conquistou o Tempo!
Tecnologia do Blogger.