The Mandalorian - Review

Mais um faroeste espacial 


Derivados da franquia Star Wars costumam ser interessantes.
Tanto no cinema, quanto em séries (principalmente as animadas) existem informações novas que vão cada vez mais aumentando o universo criado por George Lucas, ou em algumas vezes, servem para confundir ainda mais o espectador. E após a compra do selo pela Disney, não era difícil esperar que o estúdio iria explorar a história de inúmeras maneiras, então, chegou ao serviço de streaming da "empresa do camundongo", The Mandalorian, contando a história de um dos caçadores de recompensas que percorre diferentes planetas da saga atrás de seus alvos. Porém, será que a narrativa ficará apenas nisso?

Um Mandaloriano (Pedro Pascal) percorre os confins da galáxia atrás de seus alvos, em meio a queda do Império e aos poucos, imergindo, a já conhecida Primeira Ordem. Logo ele recebe uma missão muito importante, localizar uma carga que ninguém quis atrás e provavelmente, pode mudar e muito o destino de todo universo.

Dave Filoni e Rick Famuyiwa comandam os primeiros episódios da produção que tenta contar um pouco sobre a guilda de caçadores de recompensas tão conhecida da saga Star Wars.
E para isso, os diretores evocam os elementos clássicos da franquia, principalmente da trilogia original (Episódios IV, V e VI). Isso fica evidente ao observarmos o design de produção das ambientações, personagens, veículos e objetos de cena, mesclando então efeitos práticos com um CGI empregado de maneira assertiva e convincente (Coisa que é pouco vista em séries para televisão). Ao mesmo tempo, criam sequências de ação bem coreografadas que dão destaque as habilidades do personagem principal, o uso de suas armas e as formas que combate que possui. Logicamente, em se tratar de uma das franquias do cinema mais famosas, inúmeros easter eggs vão surgindo no decorrer dos episódios, uma forma de trazer maior empatia pela história que se pretende contar.
Ademais, há uma atmosfera de mistério e perigo eminente, amplificada graças a trilha sonora criada por Ludwig Göransson, que faz uma amálgama de tudo aquilo que John Williams também realizou nos longas metragens, fazendo com que ao entrar em uma taverna no meio de um planeta gélido ou em um ambiente cercado por soldados, aparentemente, qualquer coisa possa ocorrer sem prévia insinuação.


A narrativa então acompanha esse Mandaloriano percorrendo os planetas em busca de cumprir suas missões, entregar seus alvos e receber por isso.
Nesse faroeste especial, num estilo Lobo Solitário, chegamos a questões interessantes acerca de como a galáxia se viu pós queda do Império, a forma como os locais estão e até mesmo o que alguns Stormtroopers estão fazendo. Contudo, o foco aqui é a jornada desse caçador em busca de algo que ainda iremos descobrir, regado por alguns flashes de seu passado, que rapidamente apresenta o que deve ser sua família e as razões em se tornar o que é hoje.
Para isso, as referências aos clássicos filmes onde o cowboy traça o seu caminho de maneira sozinho, a procura sempre de um novo alvo é o que faz o roteiro ganhar ritmo. Ainda que não apresente informações que deem mais sustento a tudo o que se pretende realizar aqui.
Logo, quando terminamos o episódio piloto, o gancho que surge para o próximo é justamente o que o público esperava, uma breve sensação de  "explosão de cabeça", mas que pode ser contida com uma trama que parece que irá repetir tal fórmula algumas vezes no desenvolvimento desta primeira temporada.

The Mandalorian é uma surpresa interessante do universo Star Wars, que sabe usar os elementos da franquia ao seu favor, para fundamentar ainda mais a história dentro de um gêneros que deu origem a tudo, o faroeste.
Com uma direção que sabe usar os aspectos técnicos e conhecidos da personalidade da saga, os primeiros episódios evocam o clássico, ao mesmo tempo que acrescentam nuances que fazem o ritmo ganhar ainda mais dinamismo.
O Mandaloriano que percorre a galáxia caçando aqueles de quem se pode obter recompensa é algo que podemos encontrar em diversas outras histórias, filmes, livros, contudo, da forma como Star Wars apresenta esta guilda, apenas tal consegue contar pois o mistério por trás de tudo é motivador para continuar assistindo! 
Tecnologia do Blogger.