Mulher-Maravilha: Linhagem de Sangue - Review

Uma aventura digna de uma amazona


A figura da Mulher-Maravilha se tornou um simbolo que representa o poder feminino dentro e fora do universo dos quadrinhos. Após o seu primeiro longa-metragem em live action fazer sucesso, era lógico que a princesa de Themyscira iria ganhar ainda mais novas aventuras em diversas mídias. E não seria surpresa um longa animado. Desta vez a aventura não se pauta muito em sua origem, já tão conhecida, mas nos vínculos que a heroína cria no mundo humano e a forma como lida com o retorno das pessoas perante a sua presença. Assim, Diana irá perceber que existem vínculos capazes de ir além do que aprendeu, ir além do que é mitológico.

Diana se tornou a Mulher-Maravilha, porém para muitos ela ainda tem o que provar, até mesmo para si própria. E quando uma pessoa próxima acaba caindo nas mãos da Doutora Veneno, a heroína percebe que há muito mais nos planos da vilã, colocando-a frente a frente com outras antagonistas e principalmente, fazendo com que retorne ao seu lar, pois a Mulher-Maravilha é a única esperança de Themyscira.

A animação é comandada por Sam Liu, que já realizou outros ótimos trabalhos na DC como A Piada Mortal e A Morte do Superman, de 2018. Aqui, o diretor sabe como contar as histórias dos quadrinhos da editora, por isso, não se apega demais as origens, mas sim em demonstrar as amizades e vínculos criados pela protagonista. Novamente, o traço lembra muito o que foi realizado durante a fase "Os Novos 52", até o uniforme utilizado por bastante tempo de tela pela Mulher-Maravilha, é o mesmo, o que demonstra que este é um universo coeso. Já que em outras animações, diversas histórias individuais já foram referenciadas e bons arcos da própria Liga da Justiça também ganham adaptações. 
Desta forma, a uma boa mescla entre 3D e o 2D, principalmente quando as cenas de ação começam, todas demonstrando uma fluidez nas movimentações, golpes e sequências de perigo. Além disso, a forma como a mitologia é explorada ganha ainda peso, acrescentando elementos conhecidos das lendas antigas atrelados a inimigos da Princesa Amazona, o que torna tudo uma aventura divertida de se acompanhar.


A narrativa é simples, porém acerta em expor ainda mais do que conhecemos de Diana. Sua amizade com os humanos, a forma como se preocupa em ajudar e a responsabilidade que sente por ser quem é ficam evidentes, se tornando o grande impulsionador da história, já que a principal antagonista, a Cisne de Prata, possui uma ligação importante com a protagonista.
Com isso, aos poucos o roteiro vai acrescentando nuances que estabelecem os laços e a linhagem do título da animação. Diana precisa retornar para a terra que deixou, mesmo que isso não seja o correto e não está de acordo com as leis. Ao mesmo tempo, as pessoas que acolheram na Terra, infelizmente sofreram perdas e agora em forma de vingança, a heroína precisa lidar com as ações dos vilões que aproveitaram esse momento de vulnerabilidade.
Ademais, a DC acerta em colocar em seu texto momentos onde o protagonismo feminino é discutido, de uma maneira natural, assim como o gênero de uma personagem é falado abertamente, sem a necessidade de filtros ou até mesmo esteriótipos forçados. Isso expressa o cuidado que a empesa tem ao transpor suas histórias para uma mídia que ainda hoje, é seu campo de maior sucesso quando se trata de produções em longa-metragem.

Mulher-Maravilha: Linhagem de Sangue é mais uma excelente adaptação das obras da DC Comics. Alinhada uma boa direção e produção, que evoca os principais traços e referências da nona arte, a história consegue apresentar muito mais do mundo da heroína, além de suas personalidade e realizações. Junte isso também a dublagem original que conta com Rosario Dawson no papel de Diana, o que da ainda mais carisma a protagonista.
Os feitos realizados pela campeã de Themyscira serão sempre contados como aqueles que conseguem romper a barreira do que incrível e fantásticos, e como a própria narrativa deixa claro, após a vitória que veio de uma maneira tão árdua, o nome dado faz todo sentido com quem ela é, a Mulher-Maravilha.
Tecnologia do Blogger.