Scream: 3ª Temporada - Review

Qual seu filme de terror favorito?


Wes Craven fez história no cinema em 1996!
O diretor e roteirista criou uma franquia bem sucedida de terror/suspense que revigorava um sub-gênero, o Slasher, para um novo tipo de história a ser contada, principalmente utilizando da metalinguagem para fazer referências a outras obras do horror e estabelecer as tão conhecidas regras deste tipo de produção. Pânico então se tornou um clássico da sétima arte.
Em 2015, a série Scream, tentou aproveitar o sucesso dessa série de filmes, quatro ao todo, adaptando para a televisão, com duas temporadas e um especial de Dia das Bruxas, a narrativa não conseguiu realizar o que se esperava e a incerteza de uma nova temporada batia a porta.
Assim, chegamos então ao terceiro ano da série, novos personagens, atores, novos produtores e canal, e pela primeira vez, a atmosfera que Wes Craven criou começa aparecer.

Deion é um jovem promissor como atleta, principalmente como jogador de futebol americano. Mas seu passado esconde um momento terrível: quando criança, ele viu seu irmão gêmeo morrer na sua frente. Agora, anos depois, o rapaz, ao lado de Liv, Beth, Manny, Kym e Amir se veem perseguidos por um assassino, o Ghostface, que pretende matar um por um até que a verdade sobre quem são seja revelada. 


A terceira temporada de Scream é um recomeço, ou como o próprio subtítulo diz, uma "Ressurreição" desta produção que não conseguiu alcançar o sucesso em seus dois primeiros anos. E logo de cara, a série demonstra que fez a "lição de casa" acerca do terror.
Usando uma paleta de cores cinza, azulada, que trabalha bem a penumbra, ao mesmo tempo que a câmera se movimenta para dar ao assassino agilidade, força e precisão, encontramos na parte técnica uma escolha diferenciada quando falamos de série com este gênero na televisão. Não há sangue digital ou sequências que são minimizadas, há sangue, escoriações, cortes, empalamentos, mostrando que há uma necessidade de mudar completamente o tom da série.
Sai então o estilo "colegial descolado", colorido, luminoso, entrando em cena lugares escuros, estranhos e amedrontadores, assim como os personagens que perambulam por lá.
Além disso, a máscara original volta a ser usada, principalmente porque agora os adolescentes perseguidos chamam o vilão pelo seu nome de verdade, Ghostface. O que deixa tudo ainda mais próximo dos filmes.
Desta forma, a narrativa decide criar novas regras, ao mesmo tempo que nos lembra de todo o legado que o cinema de terror possui.
O primeiro Pânico, Eu sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado, Lenda Urbana, Sexta-Feira 13, Colheita Maldita, Premonição, Corra, são algumas das referências que encontramos logo nos três primeiros episódios desta temporada. O que rende bons momentos de suspense e ataques carregados de uma criatividade mórbida diferenciada!
Junte isso a uma brincadeira com o "Clube do Cinco", que desta vez é batizado de "Clube da Morte", já que é formado por aqueles que precisam sobreviver. Logo a história também vai ganhando outros elementos atuais, dialogando com problemas sociais, raciais, preconceito, religião, dando espaço até para fazer uma crítica ao tratamento da polícia com relação aos jovens negros nos Estados Unidos.
Outro ponto, é a questão de fazer das regras do terror, algo que não pode mais ser premeditado, já que os protagonistas mudaram, ainda que tenhamos a potencial "Final Girl", o nerd, o gay, a estranha, tudo aqui se trata de uma trama de vingança, e como tal, os direcionamentos do gênero poderão se transformar em apenas citações.

A terceira temporada de Scream chega a televisão com um ritmo assertivo para criar cenas de terror, ao mesmo tempo que evoca os clássicos do gênero, fazendo referência em cenas, com um toque peculiar na escolha narrativa.
A produção se diferencia dos seus anos anteriores principalmente por se aproximar mais da quadrilogia original, abandonando aspectos que deixaram o programa lento, confuso e nada atrativo. Por fim, com um elenco fácil de se criar empatia (Tchau Emma Duval, ninguém se importa com você), é possível que finalmente a série de Pânico tenha encontrado um caminho para trilhar, criando a partir de então uma antologia de histórias, que pode sempre lembrar daqueles filmes que nos fizeram sentir arrepios, mas acima de tudo, acrescentando uma nova narrativa interessante a cada ligação do Ghostface.
E você, qual seu filme de terror favorito?

A terceira temporada de Scream está sendo transmitida pelo canal americano VH1 e contará com seis episódios!
Tecnologia do Blogger.