Monstro do Pântano - Review


Seguindo a linha das produções do streaming DC Universe, o Monstro do Pântano chegou no dia 31, trazendo o icônico e horripilante personagem dos quadrinhos da DC Comics. 
A série é escrita por Mark Verheiden e Gary Dauberman, dirigida Len Wiseman, mas quem pesa a mão no clima assustador que a série carrega é o produtor executivo James Wan. A produção ainda conta com a trilha sonora composta por Brian Tyler, que trabalhou em grandes produções, como a franquia Velozes e Furiosos, Homem de Ferro 3, Os Mercenários e Vingadores - A Era de Ultron.

Na série, a infectologista Abby Arcane (Crystal Reed, de Teen Wolf) volta para sua cidade natal quando um surto viral começa a se espalhar. Ela assume a equipe de prevenção da cidade para tentar encontrar uma resposta e maneira de tentar pôr um fim na epidemia. Crystal até tenta, mas não consegue convencer muito como como uma médica experiente, sua performance fica mais evidente quando ela tem que lidar com as emoções advindas de situações do seu passado, porém como pesquisadora e cientista ainda precisa acertar o tom. 
Em contrapartida temos Alec Holland (Andy Bean) um excêntrico biólogo com um passado controverso que se junta a Abby na busca pela cura. Andy entrega uma atuação mais completa, seu personagem está se esforçando na busca pela redenção por conta de alguns erros do passado e para isso ele se mostra incansável na busca pela solução do problema naquela cidade.


A direção e fotografia combinadas são os maiores acertos da série. 
O visual velho e sujo da cidade, caracteriza bem o clima de terror que vai sendo instaurado aos poucos e entrega uma imersão muito proveitosa para os espectadores, parece que só de pisar naquela cidade pra você ser infectado. A fotografia pesada e fria é bem diferente do que é comumente visto, lembra um pouco a franquia de James Wan em invocação do Mal. Com certeza teve a mão dele nessa parte. 
O CGI é bem satisfatório também, apesar de ter alguns momentos que causam um pouco de estranheza, entretanto consegue ser muito acima da média se tratando de uma série de tv, e o Monstro do Pântano é incrivelmente bem feito, dá uma sensação de agonia e pavor nos poucos segundos que ele aparece.


No entanto nem tudo é acerto, o enredo da série é um pouco preguiçoso. Não dá pra sentir um esforço em trazer uma leitura atual com novas perspectivas do que é clássico e fica parecendo uma adaptação comum sem grandes momentos e não surpreende. 
O piloto faz algumas homenagens a clássicos baseados na obra original do Monstro do Pântano, que combinado com as novas tecnologias de efeitos especiais fica incrível de assistir.
No fim temos um piloto 'ok', nem tão surpreendente, mas que dá vontade de continuar a assistindo. A série precisa acertar mais algumas coisas, contudo dá continuidade muito bem as outras produções do DC Universe: Titãs e Doom Patrol.
Tecnologia do Blogger.