O Futuro da Marvel: Parte III - A Despedida - ESPECIAL

"Nós vencemos senhor Stark, nós vencemos!"



Após Tony Stark estalar os dedos e conseguir dar um fim ao titã louco, vemos seus últimos momentos de vida. Respirando com dificuldades, com um olhar vago, contemplou três rostos conhecidos: seu velho amigo Rhodes, o jovem Peter Parker e sua esposa, Pepper.
Era um instante de tristeza, regado por uma vitória que estava sendo aguardada por cinco anos, mas para nós, fãs, admiradores e espectadores da cena, era o desfecho de dez anos de um grande ícone dos filmes de super-herói, que assumiu uma posição maior até tantos outros que são classificados como os mais conhecidos e importantes. E enfim, ele pode descansar!

Ator e Personagem

O primeiro filme que abriu as portas para o Universo Cinematográfico Marvel foi Homem de Ferro, de 2008. Trazendo Robert Downey Jr. no papel principal como bilionário excêntrico Tony Stark. 
Uma escolha ousada de elenco e do próprio personagem que seria o primeiro a fazer com que todo aquele universo que conhecemos ganhasse forma. 
Downey Jr não possuía a melhor das reputações, já que seu envolvimento com drogas e álcool era capa de inúmeros veículos de comunicação sensacionalistas de Hollywood. Já o Homem de Ferro, era um herói considerado do "Time B" da Marvel, que não vendia tão bem e muito menos tinha a empatia do público do seu lado. E como uma união perfeita, personagem e ator se tornaram quase que a mesma pessoa.

A produção foi um sucesso de público e crítica, formalizando então a possibilidade de criar um universo de filmes compartilhados que culminariam em algo maior ao longo das jornadas individuais de cada um dos heróis apresentados. Porém, Tony Stark deixara o ostracismo de sua narrativa para ganhar o apreço de milhões de pessoas. Bem-humorado, sincero, egocêntrico, não sabendo trabalhar em grupo, era algumas das nuances de sua personalidade que foram ganhando forma ao longo de cada uma das produções que levavam o Homem de Ferro a novos desafios, fazendo com Robert assumisse então algo que talvez nenhum acionista, produtor ou diretor poderia pensar: a cara da Marvel nos cinemas.
É praticamente impossível desvincular o dono das Indústrias Stark de seu intérprete, não atoa, que nas primeiras aparições em feiras de quadrinhos, quando o MCU ganhava forma, lá estava ele, fazendo um show à parte, conquistando ainda mais o carisma do público, e acima de tudo, tornando a personagem algo fundamental para o funcionamento de tudo, dentro e fora da tela.

Trajetória do Herói


Foram três filmes solo! Três aventuras diferentes, alguns acertos e outros nem tanto:

O primeiro, trazia Tony sendo sequestrado por um grupo de terroristas que queriam o poder bélico das Indústrias do bilionário, e após conseguir fugir, usando a primeira versão de uma Mark, se vê tendo que utilizar um reator no peito para que estilhaços de uma bomba não adentrassem o seu coração. Para isso, ele constrói as armaduras do Homem de Ferro, o que faz o seu sócio olhar para aquilo com a ideia de uso maior de destruição. E após um embate entre os dois, Tony sai vitorioso, recebendo um presente de Pepper, ao mesmo tempo revelando a todos que ele era o Homem de Ferro.

Já na segunda aventura alguém do passado de seu pai, Howard Stark, retorna para cobrar algo que estava pendente, ao mesmo tempo que Tony precisa lidar com o agravante de sua doença que não está sendo mais contida pela tecnologia desenvolvida. Entretanto, com uma ajudinha da S.H.I.E.L.D, ele consegue recuperar sua saúde, a tempos de deter o Chicote Negro, vilão que usava um reator parecido com o do Homem de Ferro. Neste embate, o herói conta com a ajuda de Rhodes, o futuro Máquina de Combate, saindo vitorioso.

Fechando a trilogia, logo após os eventos do primeiro Vingadores, Tony ainda se vê em crise devido o ataque à Nova York e a responsabilidade de manter todos a salvo. O que leva o cientista a construir inúmeras armaduras, porém, quando o Mandarim surge trazendo destruição, o Homem de Ferro é o único capaz de deter essa nova ameaça. Contudo, tudo se revela como uma grande farsa, que tinha alguém do passado de Tony no comando, que por fim acaba por ser derrotado não pelo nosso herói tecnológico, mas por Pepper possuindo a tecnologia Extremis. 

Sua importância

Por mais que o segundo e o terceiro filmes tivessem sido alvos de duras críticas, tudo fez parte para o crescimento da narrativa de Tony Stark dentro do próprio universo Marvel dos cinemas. Deixamos o egocêntrico e individualista do primeiro filme e encontramos o preocupado, até paranóico, Tony de Era de Ultron, Guerra Civil e Guerra Infinita.
A construção então faz com que venhamos a ter não apenas a jornada de um herói, mas de líder preocupado em manter todos a salvo, realizando o que são capazes. Isso fica ainda mais claro quando percebemos que a necessidade da criação de Ultron era para que a Terra ganhasse um escudo que os protegessem de uma ameaça ainda maior. Ou o acordo de Sokovia assinado, que seria necessário para que os Vingadores não fossem desmantelados, ou até mesmo, mortos pelo governo, todavia, nada disso se comparou ao que veio a ocorrer em Guerra Infinita.
Na tentativa de proteger a Terra, Tony leva a luta até Thanos, após a derrota, metade dos seres do universo são dizimados e o mesmo perde completamente as esperanças de que algo possa vir a ajudar a reverter essa situação. E quando encontramos Tony pós seu resgate no espaço em Ultimato, o mesmo seguiu sua vida ao lado de Pepper, teve uma filha, Morgan, tentando aproveitar o tempo que lhes foi dado diante de toda aquela situação.
Mas o mundo precisa de um Homem de Ferro!
A figura do Capitão América é icônica, representa a liberdade, a luta por aquilo que é bom em defesa daqueles que não podem lutar sozinhos, só que é com Homem de Ferro que o herói inesperado se torna algo maior do que qualquer bandeira. Sua importância como um fundador dos Vingadores é justamente voltada para essa capacidade de surpreender diante do que se espera ser nada bom. O natural seria termos uma figura excêntrica, despreocupada, distante e até mesmo má em algumas vezes, porém o que vemos é alguém que ainda acredita que tudo aquilo pode mudar, ser revertido, ser salvo, e acima de tudo, vingado.

A despedida

Então chegamos a um momento crucial.
A luta contra Thanos e seu exército acontece, mísseis caem do céu, alguns tentam se proteger, ao mesmo tempo que outros ainda enfrenta o titã para que o mesmo não coloque a manopla com todas as joias. É neste momento que Tony olha para o Doutor Estranho, num gesto mostrando apenas o indicador, ele entende a única chance que resta, entende que aquele era o final que salvaria a todos, entende que são suas últimas ações, ele entende que sua figura era o escudo que estava protegendo a Terra. Assim, enfrentando o vilão sozinho, Tony consegue tomar as joias para si, e com o poder delas transformar o que é inevitável em pó, lembrando algo que ele mesmo disse quando tudo isso começou: Eu sou o Homem de Ferro!
Logo vemos seus últimos momentos de vida. Respirando com dificuldades, com um olhar vago, o lado direito do corpo totalmente deteriorado devido ao poder das joias do infinito. Contemplando três rostos conhecidos, ele se movimenta e percebe seu velho amigo Rhodes, o jovem Peter Parker, que ele conseguira salvar, e sua esposa, Pepper, quem certa vez comprovou que o mesmo tinha um coração.
Era um instante de tristeza, regado por uma vitória que estava sendo aguardada por cinco anos, mas para nós, fãs, admiradores e espectadores da cena, era o desfecho de dez anos de um grande ícone dos filmes de super-herói, aquele assumiu uma posição maior até tantos outros, o verdadeiro líder dos Vingadores!

...Na verdade, que no velório do Homem de Ferro tinham sim pessoas do público lá, era quem estava sentado na sala do cinema, aquele velório foi pra gente...
Pardal, do site A Odisseia

Estavam todos lá em sua despedida, todos aqueles que lutaram ao seu lado, que o ajudaram, que o conheceram, pois era importante dizer adeus para quem tudo realizou, deixando então um legado que comprova a possibilidade do ser humano de se tornar alguém capaz de servir pelo bem de todos usando seu talentos. A prova que Tony Stark tinha um coração não era o seu antigo reator transformado em objeto, mas todos aqueles que estavam ali, contemplando o adeus de um dos maiores heróis que o cinema e o Universo Cinematográfico da Marvel já viu!
Ele enfim pode descansar!
Tecnologia do Blogger.