Ads Top

6 séries com protagonistas mulheres

Nem só de par romântico vive uma personagem


Estamos vivenciando o crescimento do protagonismo feminino nas produções audiovisuais!
Nem sempre foi assim, é um fato, mas também não aconteceu por exemplo, somente no último ano. Esse crescimento vem rolando há pelo menos duas décadas, entretanto a urgência se dá pela proporção: Temos muito mais produções com protagonistas do sexo masculino, em volume, desde que o cinema era mudo e preto e branco. Arrisco dizer que mesmo o teatro e a literatura tem vivenciado o mesmo, mas hoje falaremos das produções audiovisuais, em específico, as séries. O tema da militância redação de hoje? Guia prático com 6 séries que trazem em seu enredo protagonistas mulheres e motivos suficientes para assisti-las. Segura a minha mão e vem comigo conhecer ou relembrar essas personagens e suas séries maravilhosas.

Friends

Uma das sitcom’s mais famosas que esse mundo já viu. Todo mundo conhece ou já ouviu falar de Friends, a série sobre seis amigos – 3 homens e 3 mulheres – enfrentando a vida, os amores e as situações que envolvem uma vida adulta em Nova York. Friends está no imaginário dos apaixonados por seriados e traz em seu enredo várias cenas emblemáticas, uma grande parte delas, protagonizadas por mulheres incríveis que até hoje dão cara, corpo e a vida que mantém Friends no topo das séries mais revisitadas pelo público. 
Porquê Friends é tão importante para a representação das personagens femininas? O que dizer de uma série que traz em sua primeira temporada uma noiva que não quer se casar, larga seu noivo no altar e vai atrás de sua melhor amiga? Ou ainda, uma mulher que decide encarar as tretas de ser uma mãe solteira e ainda segue sendo bem sucedida na carreira?
Não significa que Friends não tenha problemas, mas se tratando de uma série lançada em 1994, ela veio quebrando padrões de comportamentos comuns a sua época, mostrando outra realidade no que tange o comportamento feminino e sem dúvida, as mulheres de Friends são incríveis e o protagonismo em equidade é algo que ainda surpreende nos dias de hoje.


Xena: Warrior Princess

Antes do MCU, antes das séries de heroínas da Marvel, da DC, ou qualquer produção pensada que trouxesse uma heroína em live action dessas produtoras, conhecemos Xena: A Princesa Guerreira. Série de TV neozelandesa lançada em 1995, Xena fez grande sucesso, sendo exibida em cerca de 108 países e ficando no ar por 6 anos. A produção que é uma fantasia histórica, conta a história de uma guerreira – Xena – que tenta se redimir de um passado repleto de violência e mortes usando sua força para o bem. Ela é acompanhada por sua melhor amiga Gabrielle, que não é só uma coadjuvante, tendo sua história também contada no decorrer dos episódios, em paralelo com a história de nossa princesa guerreira. A personagem apareceu pela primeira vez em uma série sobre Hércules, mas sendo bem recebida pelo público, ganhou um espaço só seu. Xena é poderosa, irreverente, chegando a matar quase todos os Deuses do olimpo em um ponto da série, caberia bem nos vingadores não é meixmo?
Xena foi um sucesso tão grande que a partir da série foram criadas HQ’s, livros, games, filmes e um evento intitulado Xenacon, que ainda acontece, sendo uma convenção voltada para os fãs de Xena. A série que mistura ação, história, mitologia e aventura, traz ainda temas super atuais como preconceito, violência e conceitos fortes de amizade e parceira. Vale a pena assistir! 


Buffyn - the Vampire Slayer

Quando vampiros não eram mocinhos e não podiam caminhar ao sol, antes ainda de os irmãos Winchester darem o ar de sua graça, conhecemos Buffy, a caça-vampiros. Buffy Summers é a mais nova de uma linhagem inteira de caçadoras de seres sobrenaturais – pensa na reunião – sendo, assim como todas as outras, escolhidas pelo destino e treinadas para caçar vampiros, demônios e demais forças obscuras no nosso mundo. Buffy - The Vampire Slayer foi precedido por um filme de mesmo nome lançado em 1992 que não fez tanto sucesso por acabar virando uma comédia, mas o seriado fez um imenso sucesso desde sua estréia em 1997, alcançado com facilidade números entre 4 e 6 milhões de telespectadores durante as exibições originais, isso sem contar as reprises e exibições em outros países. Buffy além de protagonista mulher, é protagonista adolescente, e o seriado traz pra gente além de uma força feminina incrível, um ícone adolescente da década de 90 e muitas abordagens acerca da vida escolar e também conceitos de amizade e parceria, já que ao contrário das outras caçadoras, Buffy rompe alguns paradigmas mantendo seus amigos bem próximos e sendo auxiliada por eles em diversos momentos também.


Law & Order: Special Victims Unit

Law & Order: SVU é uma série de televisão que se passa em Nova York,lançada em 1999, é bem diferente de Law & Order – a franquia original –, abordando no seu caso, somente casos de crimes sexuais e conquistando um espaço único que a retirou da sombra do primeiro título. O drama policial investigativo traz em seu enredo dois protagonistas, o detetive Elliot Stabler e sua parceira Olivia Benson e é Olivia quem rouba a cena. Olívia se junta a unidade de investigação apresentada na série por conta de seu passado complicado: Ela se considera fruto de um estupro por ter sido concebida na noite em que sua mãe é violentada. 
A unidade da qual Olivia faz parte investiga crimes sexuais considerados hediondos, e vale aqui destacar que as vítimas são quase sempre, se não sempre, mulheres, e é por esse motivo que Olívia se destaca. Ela é empática, gentil, mas extremamente forte, desempenhando com maestria seu trabalho. A atriz que interpeta Olívia, Mariska Hargitay, relata que por conta de sua personagem, recebe muitos relatos e que se sente um modelo sendo seguido por jovens de vários lugares: "Eu recebo cartas dizendo 'eu quero fazer a coisa certa como Olivia. Eu quero ser forte como Olivia. Meu amigo fez isso, mas eu não fiz isso por causa de Olivia.' Para mim, quando um programa de televisão tem esse tipo de efeito positivo sobre os jovens, é grande. Eu acho que é uma coisa boa para fazer os jovens conscientes."
Como não amar Olívia? Ou melhor, Mariska.


How To Get Away With Murder

O Ícone que rendeu a Viola Davis um Emmy Awards – merecidíssimo – por sua atuação, sendo Viola a primeira mulher afro-americana a ganhar tal prêmio na categoria de melhor atriz em série dramática, além de render a atriz também dois SAG Awards e um Image Awards. How To Get Away With Murder, lançada em 2014, conta a história de Annalise Keating, uma advogada de defesa criminal e professora de direito na Universidade de Middleton, Filadélfia. A advogada seleciona 5 de seus melhores alunos para trabalharem com ela em seu escritório, e todos, incluindo Annalise se vêem envolvidos, involuntariamente, em uma série de assassinatos quando a vida pessoal e profissional da advogada e professora entram em colapso. A série é icônica por trazer em sua trama principal uma mulher negra como profissional competente e proeminente, uma personagem forte, e por marcar também a já citada premiação – pela primeira vez – de uma mulher afro-americana, fato de extrema significância. How To Get Away With Murder, para além da trama, reforça a importância do reconhecimento e da representatividade.


Grace and Frankie

Grace and Frankie, além de nome da série, são também os nomes das personagens principais desta produção. Lançada em 2015, a série conta a histórias de duas mulheres que, além de encararem os percalços da terceira idade, se vêem tendo de redescobrir a vida após seus maridos – que são sócios há décadas – anunciarem o pedido de divórcio para se casarem um com o outro, momento em que revelam também o caso que têm há pelo menos 20 anos. Grace e Frankie nunca foram amigas, mas têm de aprenderem a conviver já que ambas resolvem sair de suas casas e se mudarem para a casa de praia das famílias – que compraram juntos há muito muito tempo – e ninguém aqui está disposta a ceder. Após sermos introduzidos em suas vidas que agora estão de ponta cabeça, partimos com Grace e Frankie em uma jornada hilária e também bastante gratificante de descobertas, novos relacionamentos e iniciativas como o lançamento de um vibrador anatômico para mulheres com artrite. A série aborda vários temas tabus como sexualidade, vida sexual das mulheres na terceira idade, aceitação do corpo, separação, adoção, guarda compartilhada, doenças de memória e até uso recreativo de algumas drogas como maconha e o chá de ayahuasca. Muita coisa? Talvez, no entanto tudo é abordado com tanta leveza que você vai se pegar aos prantos no meio de uma crise de risos. Grace and Frankie é uma série diferente de qualquer coisa que já tenha sido lançada por aí. Protagonismo feminino e na terceira idade e abordagem de temas superimportantes, é uma série que nos ensina muito sobre respeito, diversidade e também amizade e parceria. Uma série para guardar no coração. 


A lista de séries com mulheres incríveis no protagonismo tem crescido e esperamos que, num futuro, isso seja ainda maior. O caminho a ser percorrido é longo, sem dúvidas, mas o orgulho de já termos tantas referências maravilhosas é real e impulsionador! 
Deixo vocês, caros telespectadores, com essa lista maravilhosa. Já é material para uma maratona pelo menos até dezembro não? 
Tecnologia do Blogger.