O Mundo Sombrio de Sabrina: Um Conto de Inverno - CRÍTICA


Intitulado “Um Conto de Inverno” o especial de natal da série 'O Mundo Sombrio de Sabrina' chegou à Netflix alguns dias atrás com a proposta de aquecer o coração dos fãs até o abril de 2019, quando a próxima temporada chega finalmente.

O natal em Greendale, assim como todas as outras épocas do ano, tem um clima um pouco diferente para algumas famílias. Os Spellman e todas as outras bruxas da Igreja da Noite comemoram o solstício- ou Yule, a noite mais longa do ano. Período também em que o véu que separa o mundo dos vivos e dos mortos está mais frágil, se tornando propício para fantasmas e outras criaturas malignas. Aproveitando o momento Sabrina tem a brilhante ideia de contatar sua mãe através de uma sessão espírita e assim ter algumas respostas que atormentam sua cabeça. Com isso ela abre caminho para todo tipo de fantasma atormentarem a residência dos Spellman. De outro lado Susie, que está finalmente realizando o sonho de ser a ajudante do Papai Noel, desaparece misteriosamente.


Um especial de natal de uma série carrega já em si uma responsabilidade muito grande. Ele precisa ter uma trama muito mais instigante que a temporada anterior e, ao mesmo tempo, que não se propõem necessariamente a avançar no enredo da história, Ou seja, um plot muito bom sem atrapalhar o que a narrativa principal está construindo. Olhando por esse lado, Um Conto Inverno não passa do décimo primeiro episódio perdido de Sabrina, que é usado para explicar como as relações entre os personagens da série está.

Os amigos humanos de Sabrina, Susie, Ross e Harvey agora cientes dos poderes mágicos dela, se encontram tentando assimilar isso. Enquanto Ross também tem que lidar com a descoberta de seus poderes clarividentes, Harvey não consegue superar tudo que aconteceu, apesar dele não esconder que é apaixonado pela bruxinha, a presença dela não o deixa esquecer da dor de ter perdido o irmão. Entretanto é Susie que protagoniza entre os humanos, em uma trama secundária ela é sequestrada por um demônio disfarçado de papai noel que sequestra crianças e as transformam em bonecos de cera.


Na residência dos Spellman, Sabrina decide contatar o espírito se sua mãe e acaba liberando a passagem para algumas outras entidades perturbadoras assombrarem suas tias e seus primos. Nesse momento é muito bom ver que a mão de acrescentar referências de filmes de terror, do criador da série Roberto Aguirre-Sacasa continua muito boa, tem uma cena especial que é claramente uma referência de A Bruxa, onde Zelda acaba perdendo a bebê que ela “adotou” nos últimos episódios da temporada.

Um Conto de Inverno, serve como uma extensão da primeira temporada de O Mundo Sombrio de Sabrina, mas não se sustenta como um "Especial de Natal". 
É divertido, consegue manter a atmosfera entre o horror e o humor que a série possui, responde algumas dúvidas que foram deixadas e de forma pontual introduz de forma competente um pouco do que vamos ver na próxima temporada.
Tecnologia do Blogger.