Ads Top

As Mulheres mais Poderosas da Terra #EspecialMarvel

Porque nem só de personagens masculinos vive o MCU


Uma década de Universo Marvel nos cinemas não poderia passar em branco, da mesma forma, não poderíamos nos esquecer de falar das nossas heroínas, rainhas, divas e poderosas, nossas mulheres no MCU. (Who Run The World?)

É de conhecimento público que o primeiro filme da Marvel a contar com uma protagonista será Capitã Marvel (lançamento em 2019), no entanto, as mulheres sempre estiveram presentes e hoje, falaremos um pouquinho sobre os papéis importantes que elas vem desempenhando nesses 10 anos de Marvel Cinematic Universe.


E começamos com ela, ruiva maravilhosa, rainha da porra toda, a prova que Deus existe: Natasha Romanoff, a Viúva Negra, interpretada por Scarlett Johansson. Com sua primeira aparição em Homem de Ferro 2 (2010), a personagem ganhou corpo, tomou forma, e já não conseguimos conceber a equipe de Vingadores sem a espiã russa mais poderosa do mundo. Johansson interpretou a agente Romanoff também em Os Vingadores (2012), em Capitão América 2: O soldado Invernal (2014), em Vingadores: Era de Ultron (2015), em Capitão América: Guerra Civil (2016) e em breve, deveremos ver a personagem em um filme só dela, afinal, quem não tem curiosidade em saber de onde veio nossa Viúva Negra?


Logo em seguida, em 2011, somos apresentados a Jane Foster, interpretada por Natalie Portman em Thor. Formando um par romântico com o Deus do Trovão, Jane não é só a namorada do herói, ela vai muito além disso. No Universo Marvel no cinema, Jane é uma astrofísica talentosíssima, reconhecida mundialmente, e a primeira humana a ter algum contato com o Thor após seu exílio na terra. E cá entre nós, tem que ter coragem pra encarar um encontro de família em Asgard não é mesmo? (E nem to citando os perigos de vida). Jane aparece também em Thor: O mundo Sombrio (2013) e é citada em Vingadores: Era de Ultron.


Seguindo, chegamos a Maria Hill, uma agente da S.H.I.E.L.D interpretada por Cobie Smulders. Maria é uma agente de alto escalão que trabalha ao lado de Nick Fury. Em sua primeira aparição em Os Vingadores (2012), ela é mostrada como a segunda no comando da S.H.I.E.L.D e braço direito de Fury. A personagem reaparece nos cinemas em Capitão América 2 (2014), sendo peça importante na descoberta de informações sobre a base da HIDRA, e em Vingadores: Era de Ultron (2015), como funcionária das Indústrias Stark.


Saindo um pouco deste planetinha azul que chamamos de terra, temos nossas paixões intergalácticas: Gamora e Nebula (Zoe Saldana e Karen Gillan), ambas personagens de Guardiões da Galáxia (2014). Gamora É uma órfã alienígena da espécie Zen-Whoberis do planeta Zen-Whoberi, localizado no Sistema Estelar Silicon na Via Láctea. Ela foi adotada por Thanos para se tornar uma arma perfeita, uma assassina particular do Titã, mas em determinado ponto de sua história, se volta contra o vilão (que matou sua família) e vemos uma personagem independete, forte e formidável como a guerreira que foi criada pra ser. Nebulosa por sua vez, é uma alienígena do planeta Luphom, é tenente leal de Ronan e também filha adotiva de Thanos, não é bem um heroína não é verdade? Mas merece ser citada, afinal, tem papel importante no desenrolar da história de Guardiões da Galáxia, e mais tarde, no segundo filme, acaba se reconciliando com Gamora, sua irmã e antigo desafeto, se propondo a ajudar a caçar e matar Thanos. 


De volta a terra, conhecemos em Vingadores: Era de Ultron, Wanda Maximoff, a Feiticeira Escarlate, rainha da telecinese, musa do MCU (Que já havia aparecido com seu irmão Pietro em uma cena pós crédito de Capitão América 2). Nossa Feiticeira (interpretada por Elizabeth Olsen) detém um grande poder, poder esse que atormenta tanto os vingadores, que estes acabam por buscar refúgio na fazenda de Barton (Gavião Arqueiro). Ao mesmo tempo em que revela um momento delicado entre nossos heróis, é ela também quem descobre os planos de Ultron, sendo peça importantíssima para que uma ação seja tomada contra Ultron. A personagem torna a aparecer em Guerra Civil (e é #teamcap, isso eu não perdôo).


E que tal a mentora do Mago Supremo? Tilda Swinton desempenha esse papel de forma primorosa em Doutor Estranho (2016). Ela é a Anciã, uma mística de uma terra estrangeira que se torna mentora de Strange. Nem preciso falar do tapa na cara né?


Na reta final para a chegada de Guerra Infinita, conhecemos em Thor: Ragnarok (2017) Valquíria (Tessa Thompson), uma guerreira Asgardiana para ninguém botar defeito. Valquíria, assim como Thor, tem aquele temperamento e postura de guerreiro de Asgard que já conhecemos, ou seja, muito Girl Power para se defender sozinha e mandando bem!


E, finalmente, um último filme antes de Vingadores: Guerra Infinita e devo dizer que sim, os papéis femininos evoluíram e sim, as mulheres vão dominar o mundo, e onde está essa certeza? Pantera Negra (2018). Que elenco de mulheres meu povo, que elenco... 
Lupita Nyong’o é Nakia, um dos membros secretos da Dora Milaje, as forças especiais femininas de Wakanda, que servem de guarda-costas de T’Challa (isso mesmo, força feminina). Danai Gurira é Okoye, Líder das Dora Milaje (preciso dizer mais alguma coisa?). Angela Basset é Ramonda, rainha de Wakanda e mãe de T’Challa, também conselheira do jovem rei. E Letitia Wright é Shuri, nossa princesa de Wakanda, irmã de T’Challa, mas engana-se quem a toma como mera princesa. Shuri é responsável por projetar novas tecnologias para o país, uma mente brilhante e um exemplo real para jovens mulheres negras. Só mulherão da Porra em Pantera Negra, o coração até para assim.


E depois de tantas palavras e tantas sentenças, devo dizer que esse é só o começo. É claro e aparente o espaço que temos ganhado, conquistado, e é maravilhoso ver o crescimento dos papéis femininos nas telas do cinema, e melhor que isso, é maravilhoso quando começamos a falar para o mundo sobre representatividade. São 10 anos de história, trilhando um caminho e abrindo espaço para esse tiroteio de mulheres talentosas e personagens fortes (que eu nem consegui citar em sua totalidade), e sem dúvidas, ainda temos muito a conquistar. Guerra infinita vem aí e somos todas Marvetes, Geeks e Girl Power, com orgulho, com propriedade e lutando como garotas, afinal, alguma dúvida de que isso dá certo? 

Amanhã teremos a terceira e última parte deste especial sobre a Casa das Ideias no cinema!

Tecnologia do Blogger.