Ads Top

Santa Clarita Diet - CRÍTICA

O prato do dia é: Humor, sangue e palavrões!



Algumas produções nos levam a determinados extremos: ódio, frustração, raiva, paixão, excitação. Mas poucas conseguem causar aquela sensação indigesta na boca do estômago. E literalmente, é o que Santa Clarita Diet faz, sem medo de ir contra o “politicamente incorreto” e mostrando que uma boa história com elementos fantasiosos pode acontecer no subúrbio. 

Sheila era uma corretora de imóveis com uma vida comum, ao lado de seu marido Joel e sua filha, Abby. Até o dia em que a mesma se torna um zumbi, sem aquela aparência que conhecemos, mas com a mesma fome! Assim, esposa e marido partem em busca de vítimas para alimentar o apetite da protagonista, e logicamente, isso irá render diversas situações absurdas.

Santa Clarita Diet não tem a pretensão de ser algo grandioso. A produção é contida quando trata de explorar sobre o que realmente está acontecendo com Sheila, o que nos leva a diversas teorias. Ao mesmo tempo não economiza em diálogos escrachados, repletos de palavrões e cenas com muito sangue das partes humanas que servem de refeição.

Infelizmente a série apresenta uma narrativa lenta até a construção do arco principal, não conseguindo mostrar o potencial dos episódios que estão por vir. E esse problema está na tentativa de gerar um mistério maior do que aquele que a série já propõe quando Sheila se descobre morta-viva.

O elenco principal nos convence da possibilidade de conviver com alguém nas condições da protagonista e Drew Barrymore retorna de forma competente nessa produção. Vai da mãe preocupada, à corretora sem graça, à zumbi assassina que come partes de suas vítimas na banheira, é caricata, exagerada, no seu melhor momento em tela. Porém, Timothy Olyphant, é quem demora ao se encontrar no personagem, deixando seus melhores momentos para os episódios finais da série, o que faz de seu Joel, um mero "sidekick" de uma zumbi.

Santa Clarita Diet é fora do comum e ao mesmo tempo sem medo de ser politicamente incorreta. É visceral, sanguinolenta e bem-humorada. Talvez esses adjetivos não sejam os melhores para se colocar numa mesma frase, mas se tratando da dieta que a série apresenta, seriam os melhores pratos para se pedir nesse novo menu que a Netflix nos oferece.
Boa refeição em Santa Clarita!

Nota: 3/5 (Bom)
Tecnologia do Blogger.